domingo, março 11, 2007

Lei de Murphy Invertida

Um filme que contenha músicas de Sufjan Stevens só pode ser necessariamente excelente.


(Little Miss Sunshine)

Ou de como os pequenos e grandes tropeções que damos na vida, erradamente chamados de falhanços, apenas podem servir para compreendermos de que essência somos feitos. O que é que nos move inapelavelmente para a frente, sem olharmos para o que os outros pensam de nós. Sermos verdadeiros para nós próprios. Vivermos a vida como se fosse oxigénio e não apenas uma sequência mal aproveitada de eventos. Divertirmo-nos com aqueles que amamos enquanto a montanha-russa segue, ravina acima, ravina abaixo. Mandar as neuras à merda e sorrir enquanto o fazemos. Em duas palavras, muito bom. É por isto que eu gosto de ir ao cinema.

Ah, e o Steve Carell é um pequeno génio cómico. "Só" isso.


11 comentários:

Canochinha disse...

Que grande filme!

Joao Soares disse...

Olá Nuno e teus leitores
Preparei um dossier Educação pelo Desenvolvimento, Ambiente, Paz e Não Violência no Bioterra http://bioterra.blogspot.com
que pretendo o mais extenso possível, como que um MANIFESTO comum, alertando os leitores do meu blogue que existem imensas possibilidades para a Paz e Cooperação Ambiental e quantas associações disponiveis a nivel local,regional e global que estão empenhadas neste espírito.
Já agora agradeço a maior divulgação deste dossier e se colegas seus tiverem páginas pessoais e/ou blogues me escrevam para trocarmos os links. Teria muito gosto ainda de enriquecer o dossier com contributos.
Um abraço e Paz a todos os seres viventes
Joao Soares

Keila, a Loba disse...

O teu espaço cinzento hoje parece azul. Gostei de vir aqui!

BeijUivoooooooooossssss da Loba

Micas disse...

Mas é mesmo assim! as quedas que damos servem para crescermos interiormente, fazem parte da nossa evolução ;))
Não vi o filme mas fiquei curiosa.
Beijos e boa semana

A disse...

(já foste atrasado, não?)

adorei este filme.
adorei adorei adorei...

tudo o que é disfuncional atrai-me (quer dizer... psicologicamente lol)

Beijos Nuno ;)

Nuno Guronsan disse...

Sim, um bocado... mas mesmo assim ainda a tempo. Graças a alguém muito especial.

Disfuncionalidades destas são sempre bem-vindas, a alma agradece.

Stephen King disse...

Que filme!!!!
Excelente!!!

E "Chicago" parece-me o melhor album :)

Abraços!

Nocas disse...

Vi no cinema e adorei!!!
Muito bom mesmo!

Stephen King disse...

Correcção:

Album chama-se "Illinois".

Abraço

a miúda disse...

http://miudadosdisparates.blogspot.com/2006/10/para-gastar-520_18.html

;)

beijos

sea disse...

o último, não foi tão bom quanto os anteriores mas, ainda assim, boa música ;)
o filme, lá iremos, a seu tempo, tudo a seu tempo :)
beijo