quarta-feira, janeiro 24, 2007

Polaroides - II

Cacém, Novembro de 1982. E num piscar de olhos, o tempo que passou parece ser apenas um grão de areia na pequena ampulheta que dura a nossa vida. Vários casamentos. Uma morte demasiado injusta. Filhos e filhas. Uma descida ao inferno da agulha. Um exílio no estrangeiro. Vários exílios cá dentro. Um engenheiro agrónomo. Uma economista. Uma advogada. Um pequeno retalhista. Uma modelo. Uma professora e amiga eterna. Vidas cujos novelos se afastaram há muito tempo. Vidas cujas malhas se cozem ao virar da esquina mais próxima. Tudo isto cabe nesta fotografia, nestes olhares que me contemplam directamente do passado. Alguns com o presente mesmo ali ao lado, outros com o paradeiro desconhecido. E eu, que também estou ali, não sei muito bem para onde olho. Será que tento ver o que me está destinado, vinte e cinco anos depois? Na verdade, não me lembro. Só sei que provavelmente estava a perder um jogo de futebol ou de berlindes para ficar a olhar especado para uma máquina fotográfica. Azar!

10 comentários:

Anónimo disse...

Porque será que nas fotos dos tempos da primaria a nossa geração tem sempre um ar e uma "vestimenta" verdadeiramente horrorosos?!
Ainda ha pouco em arrumações ca por casa dei de caras com uma foto dos meus tempos da terceira classe, a primeira minha primeira reacção quando vi a dita foi ..."CREDO!!!
Acho que esta encontrada a explicação para uns anos mais tarde temos sido considerados a geração rasca, com toda uma infância usando aqueles trajes estavam a espera do quê!?...

doceKin disse...

Mal olhei para a foto, esperei poder dizer q tinha sido tirada no mesmo sítio q a minha, fiz a minha primária no Cacém, onde agora é um parque de estacionamento...
Engraçado como o nosso cérebro tenta sempre ir buscar um paralelismo com a recordação q guardámos.

Anónimo, realmente as roupinhas ñ eram nada famosas, mas em compensação as preocupações eram nenhumas!!!

Ms D. disse...

Adoro essas fotografias, guardo as minhas religiosamente numa caixa e de vez enquando encontro-me com ela numa arrumação qualquer.
Fico com saudades do tempo em que a minha professora era mais baixa que eu e para ela eu era uma fina espertalhona que tinha direito a um rebuçado por um B :)

Ps. devo libertar as doenças mentais amanhã!

Anónimo disse...

as minhas fotos e o meu 1º ciclo são uma boa lembrança, felizmente!!!
E desculpa amigo, mas ainda não te consegui descobrir... :)

beijocas
sonialx

Canochinha disse...

Olha por momentos pareceu-me ver aí a minha irmã, mas depois de tirar as dúvidas com a minha mãe chegámos à conclusão que afinal não é:) Mas não deixa de ser engraçado ver estas fotos de antigamente... Fiquei nostálgica.

o anónimo do costume disse...

Ah, afinal não sou o único roído pela curiosidade! Começemos então a apostas: o da camisola azul com um índio, junto da professora, feito menino bem comportado? É difícil, pá. Nas minhas apareço bem mais identificável, bem posto nas minhas galochas azuis... Ah, já agora, a minha escola era mais ou menos ao fundo do agora famoso novo viaduto.
Abraço do fundo dos tempos!

A disse...

Achas que depois de colocar uma fotografia de Escola Primária alguém lê convenientemente aquilo que escreveste? (e bem que escreveste)

- claro que a grande amiga só podia ser uma professora (lol)

Confessa lá... qual deles és tu?
(aposto que és o 4º a contar da esquerda, na fila cimeira)

____________________________

Ainda guardo as minhas (é a Loucura, é o delírio!!)

Beijinhos Guronsan

cristal disse...

que delícia! o ano passado tive a enorme surpresa de reencontrar tantos amigos dos tempos em que um fotografo ia de propósito à escola :) será que ainda vão?

o anónimo do costume disse...

Ao fim de uma semana, ainda não há resultados do passatempo "onde está o Wally"?

Nuno Guronsan disse...

Parece que não, meu caro... Será que estou assim tão diferente? :)