sexta-feira, janeiro 05, 2007

Pela Escolha.

"Apoiante do sim, o Movimento Médicos pela Escolha oficializa, na próxima segunda-feira, a sua entrada na campanha para o referendo ao aborto."

(Diário Digital)

Se excluirmos as próprias mulheres que têm recorrido à IVG por portas e travessas, os médicos são provavelmente a entidade que melhor conhece as situações degradantes em que por vezes o aborto é feito. Alguns tentam ajudar essas mulheres, pois sabem que se não o fizerem, elas irão bater a uma porta que lhes deixará marcas para o resto da vida. Alguns gostariam de poder eles próprios ajudar mas normalmente estão "amarrados" a leis éticas bacocas ou, pior ainda, a uma vigilância cerrada dos seus superiores ou iguais com mentalidades mais fechadas. Por estas razões, é de aplaudir que um grupo de médicos apoie declaradamente o fim de uma pseudo-criminalidade e se assumam como o futuro grupo de pessoas que assegurem o verdadeiro papel de apoio às mulheres que decidam optar pela IVG, num cenário pós-referendo. Pois é nesse cenário que temos que começar desde já a pensar, no dia seguinte, no dia em que teremos de exigir ao Governo que não se deixe adormecer e continuar a hipocrisia que existe desde o último referendo.

(Um obrigado especial a todos os que deixaram o seu comentário no escrito anterior.)

1 comentário:

nunf disse...

Olá Nuno!
É bom saber que apesar das minhas ausências continuamos em sintonia. :)
De facto este movimento é de salutar até porque alguém precisava de contrapôr os que insistem em tapar o sol com a peneira apelando a sentimentalismos infundados e éticas adulteradas ao sabor de conveniências.
**