domingo, maio 14, 2006

Casamento 2.0

... é comer rissóis e pastéis de bacalhau às dez da manhã.

... é parar em fila indiana na berma de uma auto-estrada.

... é esperar à porta da igreja porque ainda há outro casamento a decorrer.

... é constatar que apenas 1% dos convidados alguma vez foi à missa.

... é entupir os ouvidos dos noivos com arroz e pétalas.

... é para outra vez em fila indiana na berma de outra auto-estrada.

... é aviar cinco gins tónicos antes da boda.

... é respirar de alívio porque não ficámos na mesma mesa que aquele parente chato que não vemos há quase seis anos.

... é bater com os talheres nos pratos de cinco em cinco minutos e ver os noivos a ficarem fartos de se beijarem.

... é tornar-se “amigo” do empregado de mesa e receber uma garrafa de vinho na mesa, de dez em dez minutos.

... é ficar quase cheio de comida, quando ainda falta a mesa dos queijos, dos enchidos, da fruta, das sobremesas, etc etc.

... é nunca haver um café de jeito na boda.

... é haver sempre um DJ/cantor que tem a mania que até diz umas piadas jeitosas.

... é haver sempre música de jeito no baile (ok, esta é irónica).

... é torrar dinheiro e mais dinheiro na liga da noiva, que acaba por ficar sempre para os pais dela.

... é acabar de beber mais um whisky velho, quando já se bebeu gin tónico, martini, vinho tinto, vinho branco, vinho verde, sangria, etc etc.

... é dançar com a noiva, primas, tias, tios com os copos e ser pisado por todos eles.

... é já não conseguir trincar nem um bocadinho do bolo de noiva.

... é acabar a noite a pedir uma(s) água(s) com gás.

... é esperar que os noivos sejam muito felizes e que não tornemos a ver alguns parentes nos próximos tempos.

 

13 comentários:

José Raposo disse...

Acho que está mal da tua parte enxovalhar uma instituição milenar e basilar da nossa civilização como o casamento. :)

miguelinho disse...

...é a maneira mais cara de ter sexo á borla.

o anónimo do costume disse...

Surpreende-nos sempre, a sapiência deste nosso miguelinho, que com frases tão curtas é capaz de nos elucidar sobre essas coisas da essência do humano...

Canochinha disse...

Eu acrescentaria ainda:
"... é esperar horas intermináveis que as fotografias acabem para se poder ir ver do almoço" ;)

Nuno Guronsan disse...

O meu objectivo não era enxovalhar o que quer que fosse. Apenas estava a descrever-vos o meu dia de sábado... Mas no processo, ainda tive direito a mais umas boas sugestões do miguelinho (sempre eloquente q.b.) e da canochinha (eu safei-me das fotos pois fui logo dos primeiros e daí fui direitinho ao gin tónico;).

Obrigado por aqui passarem!

nunf disse...

...é esperar nunca passar pelo martírio de casar assim...
;)
(desculpem, mas eu sou do contra, e a ovelha negra na família...)

Alexandra disse...

Gostei de ler esta forma de ver o casamento. E não é que ele é isso mesmo??????! E mais não acrescento, senão sairia asneira da grossa! :)))

Bjs

José Raposo disse...

Eu gosto particularmente das fotos... eu e toda a gente não é? Aquelas fotos lindas em que toda a gente fica com um ar enfastiado e a escorrer suor em bica porque toda a gente resolve casar quando a temperatura já atigiu pelo menos 30 graus.

Nuno Guronsan disse...

Miúda, no fundo é por causa destes "deliciosos" pormenores que também tenho muitas dúvidas quanto a casar um dia através desta cerimónia...

Alexndra, asneiras das grossas é o que a malta gosta. Manda bala!!!

Raposinho, por acaso neste safei-me das fotos em grande... Foi o mínimo dos mínimos, acho que todos os outros convidados tiraram o triplo das fotos que eu tirei. É que à sombra, com um gin tónico na mão, estava-se muito melhor... ;)))

Nuno Guronsan disse...

Alexandra!!! Assim é que é! Mil desculpas e mil beijokas!!

M. disse...

Eheheh ... A minha família é igualzinha à tua... Os casamentos são sempre a ocasião perfeita para apanhar uma borracheira valente com os outros 7 ou 8 primos da minha idade.

Gosto também muito da parte em que as minhas tias todas me vêm perguntar "então, e tu, minha linda, hein?" e depois piscam o olho com um ar maroto de quem só teve sexo depois do casamento. Eu engulo o que já será o quarto copo da tarde de uma vez e vejo-as a irem-se embora a abanar a cabeça com aquele ar dilacerado de quem pensa "esta fica para tia"...

Uma delícia!! :-D

Obrigada pelas gargalhadas!

Nuno Guronsan disse...

Minha querida, nessa parte do "quando é que te casas e dás um neto à tua mãe", já há muito tempo que ganhei um interruptor que é de imediato posto na posição off...

M. disse...

Pois também já aprendi. Mas há uns anos atrás, na minha fase socio-comuna (contra tudo e de punhos em riste com os meus ideais!), disse a uma das tias que era lésbica. Os meus pais passaram a semana toda a receber telefonemas. Não repeti. Agora bebo.