terça-feira, dezembro 01, 2009

Grande ecrã

Ontem foi dia de Cinanima. Pequenas obras de arte apenas em tamanho. Grandes imagens que nos perseguem muito depois de abandonarmos a sala de cinema. Ali há tanta beleza que é quase impossível descrevê-la. E tantas histórias que gostaria de ter escrito ou pensado. No fundo, um sentimento de admiração por quem cria tantas e tão diferentes obras-primas. Fica um dos frames daquela que para mim foi a mais perfeita, certamente a levar um certo e determinado pólo a viajar até outros tempos.

2 comentários:

Sinhã disse...

eu voto nos écrans de papel, nuninho.:-)

Nuno Guronsan disse...

Esses também são bons, claro.
:)