domingo, junho 15, 2008

Terra de gelo - VI

"Hákarl - Iceland's most famous stomach churner. Hákarl is Greenland shark, an animal so inedible that it has to rot away underground for six months before humans can even digest it. Most foreigners find the stench (a cross between ammonia and week-old roadkill) too much to bear, but it actually tastes better than it smells... It's the aftertaste that really hurts. A shot of brennivín (schnapps) is traditionally administered as an antidote."

8 comentários:

PenaBranca disse...

acho que me vou ficar pelo brennivín, abdicando de provar a razao para o tomar.

Nuno Guronsan disse...

Frouxo!

Luís Galego disse...

e porque a vida nem sempre é preta ou branca, é bom atracar neste blog....

lilith de mochila disse...

«(...)Não a julgaria tão longe, mas cabia-lhe na loucura o viajar por impulso, metendo-se no primeiro avião que saísse do aeroporto.
Riu interiormente ao lembrar há anos a voz tiritante e átona «Reykjavik», «Não há luz, só me apetecem maçãs». Fora o avião mais peregrino que lera no quadro de partidas, o asado ao seu estado de espírito, e de um festival de cinema em Paris, por um fim –de-semana, enlutara-se no Inverno polar, num café, entregue a um Moleskine.»

Nuno Guronsan disse...

Obrigado pela preferência, Luis. Acredita que o sentimento é mútuo em relação ao teu infinito pessoal e, felizmente, transmissível. Abraço.

E de onde terão saído essas palavras, lilith? Fico à espera que partilhes mais... Beijos.

cavaleira disse...

Lilith...
Será Italo Calvino ? Ou inspirado nele?

cavaleira disse...

2ª tentativa: Paul Auster se não for o Italo...

lilith de mochila disse...

;)!
pelo menos, a recusa do destino traçado...