domingo, junho 01, 2008

Por um dia


A memória é uma coisa estranha. Seria de esperar que os meus quinze (micro)segundos de fama tivessem um pouco mais de destaque, mas a coisa acabou por ficar nos recessos do meu néo-cortex, perdido entre o límbico e o reptiliano. Mas hoje acabei por me lembrar, apenas porque alguém chegou lá primeiro do que eu. Para mim, o que acabou por ficar foi, para além de ter tido a oportunidade de ajudar uma causa bastante válida, a sensação de que ficou esclarecida a minha "imagem" perante algumas pesssoas do meu quotidiano. E que no fundo não recorrer a máscaras ou a distorções da realidade continua a ser ponto assente. Ainda que depois acabe por ficar "entalado" nestas situações. É um risco mas há que não virar a cara e seguir em frente.

8 comentários:

A disse...

Eu até já tinha o post preparado e confesso que o publiquei mas depois... helas!, eis que venho aqui, e deparo-me com isto.

Jovem, quem disse que um Nobel não se coaduna com a profissão de babysitter de gajas deste tamanho? Ah ganda Nuninho pá!

Bravo Bravo Bravo!

(até guardei a fotografia e tudo, sim que isto a gente nunca sabe o que o futuro nos reserva, e quando fores lá ao canal 2 dar a tua grande entrevista, com ares de ah e tal eu sou um escritor do camandro, lá estarei eu para te lembrar os dias cinzentos que te fizeram o grande e amargurado escritor que és e sempre serás!)


Alguma editora descubra este homem por amor de deus, que eu não suporto ver estas coisas!!!

:D


By the way... fiz-te um post

Beijinhos e obrigada Nuno.

luisinha disse...

Ficaste muito bem na foto e no Post. Parabéns pela boa acção e pela boa presença num media tão famoso como este. Boa semana

Nuno Guronsan disse...

Ah, minha querida algarvia/açoriana, nem a profissão de babysitter nem a de escritor me assentam assim tão bem. O que eu queria mesmo era ser Presidente dos EUA e e dar a volta a este planeta quase irremediavelmente perdido. Ou algo assim parecido. Ou então estoirar a fortuna do Vaticano em comida para aqueles que não a podem ter. Algo do género... Quanto ao teu post, já deixei por lá alguma coisa... Beijo.

Minha querida Luisa, as tuas palavras são o reflexo daquilo que és e por isso te agradeço pela nossa amizade. Beijo.

Stephen King disse...

Aguardo isto numa contracapa numa livraria perto de si :)

Abraço!

luisinha disse...

Não precisas de agradecer. Fico á espera de um dia ver o lançamento de um livro teu, afinal já tinhas muita matéria para publicar um livro de crónicas ou de viagens, verdade?

Nuno Guronsan disse...

Ai que vocêm querem desgraçar-me a vida... deixem-me estar no meu anonimato satisfeiro, que eu nem quero andar aí em feiras do livro a assinar molhos de páginas insipiamente escritas.... :))

Obrigado na mesma, amigos e amigas.

A disse...

Algarvia vá que não vá, mas açoriana?!?!?

IRRA!!!


(not even in your wildest dreams babe!)


:)


Deixa-te de merdas... o Vaticano?...faz-te mas é à vida Guronsan, antes que ela se faça a ti!

Nuno Guronsan disse...

Pronto, tá decidido, é desta vez que deixo o conteúdo da minha conta aos sem-abrigo e sigo a minha vocação de missionário.

E tenho dito.