sexta-feira, agosto 03, 2012

Fenómenos

Há amizades que nos marcam. Que nós marcamos. E que, felizmente, temos uma vida inteira para apreciar, para fortalecer, e para diariamente nos lembrarmos que as afinidades do coração estão aí, quase sempre ao virar da esquina e quase sempre prontas a nos surpreender e nos agarrar pelos colarinhos. Parabéns grandes, minha querida amiga.


 


4 comentários:

Girl Afraid disse...

Temos tanto de platónico dentro de nós, aquele pormenor que guardamos, até mesmo da pessoa com quem vivemos e amamos (no meu caso) mas que guardamos como um tesouro e que não o confessamos, pois se o fizermos, parece que deixa de ser tão valioso.

Há pessoas que nos marcam por diversas razões, pessoas que nos apaixonam pela sua forma de ser ou de estar... não são as "pessoas novas" que conheço que mais me apaixonam, deitando as velhinhas pessoas no lixo. Ou são valiosas e perduram e a cada dia apaixonamo-nos por elas, ou simplesmente... it wasn't meant to be :) no harm done.

Amar alguém é como "estar em casa", não encontro expressão melhor. este filme mostra como estas duas personagens estão em casa uma com a outra, independentemente de haver aquela sensação fantástica de nos deixarmos levar por alguém que mal conhecemos. É mais que isso...

Adoro este filme bolas :) está no meu Top 10 :)

Nuno Guronsan disse...

É mais do que isso. Tudo dito.
Beijos.

Anónimo disse...

Oh Tu, meu Grande Amigo Polar,

Obrigada pela tua lembradura!
(Sim, já lá vai mais um…)

Estive para te escrever um email.
Mas prefiro agradecer-te publicamente…


Beijo grande,
T

(os 17 dias de atraso na leitura e resposta, são justificados pelas “férias” em Lisboa, com M&M’s e Trinchas&Rolos…
Senão fosse o Pólo PN, sabe-se lá quando iria ler este teu post…)

Nuno Guronsan disse...

Ainda bem que gostaste.
As lembraduras nunca são demais, e de resto nós somos como o vinho do Porto, a idade só nos favorece.

:)))

Beijos grandes, amiga.