sexta-feira, janeiro 15, 2010

Mulher em branco

"pode ser não mais que amarmos sem regras, demora às vezes uma vida percebermos que o amor não tem afinal regras, pode acontecer que o inferno nos guie por vezes, e sem darmos muito por isso estamos numa busca de selva, à procura de outra coisa, de outra coisa que nem sabemos bem o que é, que simplesmente se assemelha muito ao que já tivemos e queremos preservar, às vezes cometemos erros atrás de erros atrás de erros porque não aceitamos que o encanto terminou, que ficou só terra queimada, não temos já maneira de segurar

(Como um pássaro ferido nas mãos em concha)"

Rodrigo Guedes de Carvalho


4 comentários:

cal...formerly known as calamity disse...

:)
lindo.

Felicidade disse...

Sabes meu lindo, para mim o amor não têm de facto uma regra(s), apesar de sem dúvida ter uma fórmula diferente para todos, igual para alguns....por isso se cruzam os caminhos.... sendo que considero que nada é por acaso, mesmo!
Tudo na vida que amamos têm de ser cuidado, PARTILHADO, alimentado, preservado.....Conheci alguém que dizia que um mais um é igual a um.......muito certo (desde que saudável é claro!), mas vivemos cada vez mais numa sociedade egoísta e competitiva, em que cada vez mais o primeiro e "único" pensamento, é o "eu"....... dentro do mesmo "mundo" começa-se a viver 2 mundos........ terminando em terra queimada é claro!

Um beijo especial

Nuno Guronsan disse...

Mas eu sou optimista.

Por cada terra queimada, haverá sempre um pássaro a voar nas asas de um amor feliz.

Beijos às duas.

Felicidade disse...

"Quando amamos alguém,
não perdemos só a cabeça,
perdemos também o nosso coração.
Ele salta para fora do peito e depois, quando volta,
já não é o mesmo, é outro,
com cicatrizes novas.
E outras vezes não volta........"

in "O dia em que te esqueci" de Margarida Rebelo Pinto


Um beijo especial