domingo, setembro 23, 2007

Neverwhere

E tem sido assim que me tenho sentido, como se fosse uma personagem do Neil Gaiman, mas sem a parte mística ou fantástica associada. Simplesmente preso a uma triste realidade, escura e cinzenta. Mas atenção, sem sinais de demência ou frustação ou mesmo desespero. Não, está tudo normal na terra "cinzenta", apenas tem prevalecido uma enorme falta de vontade de ligar o computador ou escrever o que quer que seja. Preguiça, muito provavelmente, esse nefasto pecado mortal (pelo menos em termos bloguísticos). De vez em quando, pelo meio da grande maioria de coisas normais que preenchem os meus dias, lá vai aparecendo uma ou outra ideia, rapidamente apontada, mas guardada para dias menos ocupados do que estes últimos. Por estes dias nem televisão, nem livros, nem blogue. Apenas alguma música (posts em breve...) e uma infindável vontade de fechar as pálpebras e vaguear pela terra do sono. É triste mas é a verdade. Talvez que hoje seja a altura de regressar à terra dos vivos, ir apanhar sol, estar com os amigos e voltar a aumentar o número de dígitos na balança...


(Foto de PenaBranca, recebida no telemóvel e que, melhor do que as palavras, ilustra muitíssimo bem o que têm sido estes últimos dias. Haja cura!)

6 comentários:

Vertigo disse...

Sei bem (...)

beijinho*

Stephen King disse...

Grande Neil Gaiman...

E como tem entendo...

Abraços

o anónimo do costume disse...

Será que as tostas "alterantivas" não serviram para te retirar da letargia? Ao menos hove o sol e aquela "ligeira" brisa fresquinha... ;-)

José Raposo disse...

Estás a precisar de um abraço?

cristal disse...

ou de um beijinho :) ?

a miúda disse...

Hum... vem ver as minhas caras! :)
Agora já não tenho balões para te animar!
:)
beijos