quarta-feira, maio 09, 2007

Lembradura

O tempo escasseia? Sim, à superfície. Não, por acaso vai havendo tempo para tudo, para a música, sempre presente, para os livros, para o sol, para os amigos que se encontram numa lógica descoordenada e normalmente desprovida de demasiada preparação. Isto tendo em conta que o tempo profissional voltou em força e a rotina que vai regressando aos dias úteis. Por tudo isto, a escrita encontra-se arredada, escondida, missing in action. Quando fará a sua aparição, vinda mais uma vez do nada ao virar da esquina, gostava de saber. Será razão suficiente para ir vasculhar cadernos antigos, blocos com meia dúzia de folhas, guardanapos guardados, retalhos de toalhas de papel de restaurantes perdidos em tantos ermos? Penso que não. Isso é um castigo guardado para as almas mais ariscas...

Ou como cantava o outro, no recess, no recess...

(Foto de Bolaj)

4 comentários:

a miúda disse...

De facto tens andado arredio, tens...
Beijos
:)

Ms D. disse...

Eu não encontro razões fortes que me façam arriscar a vasculhar cadernos antigos,blocos... normalmente eles encontram o caminho de volta e sempre nos momentos mais despropositados.
Música... é um assunto completamente diferente, adoro incursões poerentas :)

*

cristal disse...

retribuo a tua visita e confirmo o teu idem idem aspas aspas :)
jinho

Patrícia disse...

O que sempre esteve contigo fará sempre parte de ti, do teu brilho e da sombra que te delineia os movimentos. A escrita é a tua segunda pele. Escurece umas vezes, renova-se outras, nunca deixando de ser uma parte notória de ti.

Beijo, Nuno